Governo do Amazonas promove ação de prevenção e enfrentamento ao tráfico de pessoas

26-01-14-SEJUS-TRÃ-FICO-DE-PESSOAS-ALFREDO-FERNANDES-(3)

Por meio do Núcleo de Enfrentamento de Tráfico de Pessoas (NETP), da Secretaria de Estado de Justiça e Direitos Humanos (Sejus), o Governo do Amazonas promoveu na manhã deste domingo, 26 de janeiro, uma ação de prevenção ao tráfico de pessoas na barreira policial, na saída de Manaus, no bairro de Santa Etelvina, zona norte da cidade. No local, motoristas e passageiros receberam cartilhas com orientação sobre esse tipo de crime e como denunciar tal prática.

De acordo com a Organização Internacional do Trabalho (OIT), anualmente 2,4 milhões de pessoas são vítimas desse tipo de crime em todo o mundo. Ainda assim, no Amazonas, os registros dessas práticas criminosas ainda são muito pequenos. Em 2013, por exemplo, apenas dez denúncias foram registradas. A coordenadora do núcleo, Seilani Almendros, explica que isso ocorre pela falta de informação da maior parte da população do Estado.

“Esse é um trabalho preventivo. Muitas pessoas não acreditam que esse tipo de crime ocorra e, por isso, as denúncias não são feitas. A partir da orientação e da informação, queremos fazer com que o público possa realmente distinguir ou identificar essa prática e assim se prevenir e denunciar”.

Exploração sexual – Segundo a coordenadora, o tráfico é realizado com diversos objetivos, mas o principal deles é a exploração sexual, por isso, o número de mulheres traficadas é superior à quantidade de homens. A exploração infantil, o trabalho escravo e o tráfico de órgãos, também estão entre os objetivos dos criminosos que praticam esse tipo de crime, que buscam sempre pessoas em situação de vulnerabilidade social.

Essas e outras informações estão presentes na cartilha entregue a motoristas e passageiros de veículos que passaram pela barreira policial na manhã de domingo. Também no material estão os números em que as denúncias podem ser feitas de forma anônima. O Disque 100 é um dos números disponibilizados para que denuncias sejam enviadas à secretaria.

O aposentado Simão Benedito, 67, foi um dos que recebeu a orientação e elogiou a iniciativa. “Eu acho importante que a população saiba o que está acontecendo. Não só em Manaus, mas em todo o Estado, para que possa denunciar e acabar com esse tipo de crime”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.