Feira do Pirarucu Manejado terá pescado de R$ 2 a R$ 13 em Tefé(AM)

Um evento do tamanho da tradição: a Feira do Pirarucu Manejado chega à 13ª edição com programação especial para o público de Tefé, no Amazonas. O pirarucu, maior peixe de água doce do mundo, é o centro das atrações. O peixe é manejado de forma sustentável e vem da Reserva Mamirauá. O pescado de qualidade será vendido pelos próprios manejadores nos próximos dias 14 e 15 de outubro, de 6h às 12h, no Mirante das Mangueiras, centro da cidade. O Instituto Mamirauá, que oferece assessoria técnica ao manejo de pirarucu na região, apoia o evento.

Serão comercializados 150 pirarucus, pescados de forma sustentável em lagos da reserva, a preços que variam de R$ 2 a R$ 13, das vísceras até o filé do peixe. De acordo com a coordenadora do Programa de Manejo de Pesca (PMP) do Instituto Mamirauá, Ana Cláudia Torres, a feira “não é só uma oportunidade de venda, mas também de divulgar o trabalho dos manejadores”.

“E o consumidor também é um parceiro muito importante nessa sensibilização para o combate ao comércio ilegal de pescado, principalmente o pirarucu, reforçando a ideia de que pirarucu só se for legal”, complementa. “Quando o consumidor compra um quilo de pirarucu manejado, ele está contribuindo para a conservação da espécie na região e hoje, graças ao trabalho desses pescadores, podemos dizer que temos uma alta quantidade de pirarucu nos ambientes naturais”.

Quem for à feira também vai poder comprar produtos da horta, cultivados por agricultores familiares. A feira é uma realização do Acordo de Pesca Pantaleão, em parceria com produtores rurais da região de Tefé (Emade, Agrovila e Flona Tefé), e terá o apoio técnico da Secretaria Municipal de Produção do município.

II Festa do Pirarucu

Na noite de domingo, 14 de outubro, o espaço do Mirante das Mangueiras recebe a II Festa do Pirarucu. Na agenda, artistas locais apresentam manifestações da cultura tefeense com música e dança.

Quem procura boa comida pode conferir a mostra gastronômica, que vai oferecer um cardápio variado e criativo de pratos à base de pirarucu manejado e de outro produto símbolo da região do Médio Solimões: a farinha de Uarini. A novidade dessa edição da festa será a Cozinha Show. Chefs de cozinha convidados vão ensinar o público a preparar comidas típicas a base de pirarucu.

Lançamento do selo Mamirauá para o pirarucu manejado

Durante a II Festa do Pirarucu, será oficialmente lançado o selo Mamirauá, que valoriza o diferencial em qualidade do pirarucu manejado na região de Mamirauá. O selo irá acompanhar os pirarucus pescados em sistema de manejo sustentável.

Tefé é uma das nove cidades amazonenses que pode receber o reconhecimento. Dessa região, nomeada pelo projeto de “região Mamirauá”, também fazem parte os municípios de Alvarães, Fonte Boa, Japurá, Juruá, Jutaí, Maraã, Tonantins e Uarini, todos localizados no médio e alto curso do Rio Solimões.

O selo faz parte do processo de Indicação Geográfica, certificado pelo Instituto Nacional da Propriedade Intelectual (INPI). A Indicação Geográfica identifica serviços ou produtos cuja fama e/ou qualidade está ligada ao seu lugar de procedência, caso do pirarucu pescado de forma sustentável nessa parte do Amazonas. Com isso, o pescado ganha em prestígio no mercado e os pescadores e pescadoras em aumento na renda.

“Esse lançamento é muito importante para compartilhar com a sociedade uma estratégia que tem sido buscada para agregação de valor ao produto e para abertura de novos mercados para esse produto nobre sem esquecer, é claro, as populações e o abastecimento do mercado local”, afirma Ana Cláudia Torres, representante do Instituto Mamirauá, unidade de pesquisa do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC).

Realização

A Festa do Pirarucu é organizada pela Secretaria Municipal de Turismo de Tefé e, junto com a Feira do Pirarucu Manejado, já faz parte do calendário cultural do município.
O Instituto Mamirauá é um dos apoiadores dos eventos, ao lado do DEMUC/SEMA – Departamento de Mudanças Climáticas e Gestão de Unidades de Conservação, da FAS – Fundação Amazonas Sustentável, do SENAC – Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial, do SEBRAE – Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas, da 16ª Brigada de Infantaria de Selva e da Colônia de Pescadores Z-4 de Tefé.

Com informações da assessoria/Foto: Aline Fidélix

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.