Debate sobre terceirização da saúde, proposto pelo ver. Carioca, rechaça ideia de economia defendida pela prefeitura de Tefé

O vereador Francisco Carioca Pinto(PP), usou a tribuna da Câmara Municipal de Tefé, na quinta-feira(22) e iniciou um debate sobre a terceirização da saúde no município, citando um contrato, no valor anual de R$ 16.209.892,68 celebrado entre a prefeitura de Tefé e a empresa IMPAS(Instituto Nacional de Profissionais da Área da Saúde), cujo o objeto é a prestação de serviço de fornecimento, gerenciamento e operacionalização de profissionais da área de saúde do município de Tefé.

O parlamentar diz não estar convencido da justificativa dada pela prefeitura de Tefé, de que com a medida, o município terá uma economia de R$ 600.000,00 e acha importante que a população do município, que será atingida em cheio com a medida, esteja informada sobre essa decisão tomada pela prefeitura de Tefé.

Em seu discurso ele afirma que toda empresa visa lucros, o que não é diferente com a cooperativa contratada, e teme pelo mau gerenciamento dos recursos da saúde. Carioca lembrou o quadro precário da saúde no município, registrado no decorrer de 2017, e diz que com a mudança de gestão na saúde municipal, o atendimento da população, que procuram diariamente as Unidades de Saúde, pode piorar.

O vereador informou que entrou com uma ação no Ministério Público Federal, solicitando o cancelamento do contrato, visto que boa parte dos recursos que serão empregados, serão do governo federal.

Terceirização da saúde: Maioria absoluta dos vereadores não acredita em economia

Iniciado o debate, foi realizada uma enquete com os parlamentares presentes, que pela maioria absoluta declararam não acreditar que a terceirização da saúde irá trazer economia para o município.

Convidado a manifestar a sua opinião, o vereador Ribeiro(PT), chama atenção para o fato de que a empresa terá gastos diversos e certamente vai ter que cobrir essas despesas com os recursos obtidos, o que não trará economia e foi além, para o parlamentar,  “terceirizar é sinônimo de roubar”. Disparou.

O vereador Odormando Vasconcelos(Foca/PSDB), disse que a terceirização não trará economia nenhuma, vai piorar ainda mais o quadro da saúde, que já é caótico, e foi enfático: “terceirizar é um meio de desviar o dinheiro do povo”.

Na opinião do Vereador João Paulo(PV), a terceirização se tornou um problema a nível de estado, e segundo ele, essa prática não deu certo. Ele acredita que com nova forma de gerenciamento da saúde no município, haverá uma queda na qualidade do atendimento, pois o profissional atenderá apenas o número de pessoas estabelecidas no contrato, celebrado entre o profissional e a cooperativa, o oposto de quando há vínculos com o município. Segundo ele, a terceirização é um tema importante que deveria ter sido debatido amplamente com os profissionais, sindicato, Câmara de Vereadores e principalmente o Conselho Municipal de Saúde.

Diante desse debate, alguns membros do conselho de saúde do município, que assistiam a sessão da Câmara, informaram que a prefeitura de Tefé não os convocou para tratar sobre o tema.

Veja a publicação do contrato no Diário oficial

 

Foto: Divulgação

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.