10% dos casos confirmados de Covid-19 no AM são do interior

O Estado do Amazonas tem, nesta quarta-feira (01/04), 200 casos confirmados do novo coronavírus. Nas últimas 24 horas, foram diagnosticados 25 novos casos de Covid-19, doença causada pelo vírus. Entre os novos diagnósticos, 20 são da capital e cinco do interior.

A atualização dos números e das ações de combate à disseminação do novo coronavírus no Estado foi realizada em live nas redes sociais do Governo do Amazonas, nesta quarta-feira, pela diretora-presidente da Fundação de Vigilância em Saúde (FVS-AM), Rosemary Costa Pinto, e pelo secretário executivo adjunto de Atenção Especializa ao Interior, da Secretaria de Estado de Saúde (Susam), Cássio Espírito Santo.

Segundo os dados processados até o fim da manhã desta quarta-feira, dos 200 casos da doença no Amazonas, 179 foram de pessoas moradoras de Manaus, e 21 de residentes do interior.

Nos municípios, houve aumento de casos em Manacapuru, que passou de quatro para seis casos, e em Santo Antônio do Icá, passando de um para quatro. As outras cidades com pessoas infectadas pelo novo coronavírus são Parintins (3), Itacoatiara (4), Anori (1), Boca do Acre (1) e Novo Airão (1).

O Amazonas tem até aqui três mortes em decorrência da Covid-19, com todas as vítimas do sexo masculino. Um deles morava em Parintins, e os outros dois na capital do Estado. A FVS-AM informou que investiga ainda três mortes.

Dos 200 casos diagnosticados com a doença, 138 estão em isolamento domiciliar. Enquanto 28 estão internados, 13 deles em Unidade de Terapia Intensiva (UTI). A FVS-AM informou que subiu para 31 o número de pessoas que saíram do período de transmissão do vírus (quarentena).

Exames

A diretora da FVS-AM destacou o trabalho realizado pelo Laboratório Central do Estado do Amazonas (Lacen-AM), que é o responsável pelo processamento dos exames para Covid-19 no Estado.

Rosemary Pinto afirmou que, apesar da demanda crescente, o Lacen-AM tem sido um dos laboratórios mais rápidos do Brasil na liberação de exames. O prazo médio para o diagnóstico ser liberado no Estado é de 24 horas – 48 horas quando há necessidade de repetir o teste.

“O Lacen tem feito 250 coletas de amostras biológicas por dia. E essas coletas têm sido processadas no período máximo de 48 horas quando nós precisamos retestar, quando dá inconclusivo e é necessário fazer o teste novamente. Mesmo que nós entreguemos com 48 horas, ainda estaríamos na frente de muitos estados, que estão demorando de sete a dez dias para entregar resultados”, disse a diretora da FVS-AM.

Rosemary Pinto destacou que, para ampliar a capacidade de produção do Lacen-AM, a FVS-AM vem contando com o apoio de pessoal e equipamentos de instituições como Fiocruz, da Fundação de Medicina Tropical (FMT), Fundação Alfredo da Matta (Fuam), Universidade Federal do Amazonas (Ufam) e Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa).

A diretora da FVS-AM lembrou que a confirmação do diagnóstico de Covid-19 não é condição para se iniciar o protocolo de assistência médica para pacientes graves com suspeita da doença. Ou seja, antes de receber o resultado, o paciente já recebe todos os cuidados necessários na unidade hospitalar em que buscou atendimento.

“Então, saber se o paciente tem ou não Covid-19 não faz diferença para o tratamento, o tratamento é o mesmo de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), que é aplicado para todos os casos graves. Esse paciente, se necessitar, vai ser removido para Unidade de Terapia Intensiva (UTI), na UTI, se necessário, vai ser intubado e vai ser tratado de acordo com os sintomas dele”, explicou.

Pacientes do interior

Na ocasião, Cássio Espírito Santo informou que todos os municípios do Amazonas receberam kits para coleta de amostra biológica de pacientes suspeitos. Uma vez coletada, essa amostra é encaminhada para Manaus, para ser processada no Lacen-AM.

O secretário afirmou que os pacientes mais graves são mantidos em leitos de isolamento nas unidades de saúde dos municípios até que a Susam providencie a transferência dele para Manaus em uma UTI aérea. Para dar celeridade nesse processo, o Governo do Amazonas organizou um fluxo exclusivo para envio de casos graves de Covid-19 para a capital por UTI Aérea.

Rosemary Pinto reforçou o pedido para que a população permaneça seguindo as orientações das autoridades de saúde, tanto as de higiene quanto a de evitar sair de casa, principalmente pessoas acima de 60 anos.

Fotos: Rodrigo Santos/Secom

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.