Sala de Atendimento ao Cidadão do MPF/AM passa a receber denúncias por e-mail

A Sala de Atendimento ao Cidadão (SAC) do Ministério Público Federal (MPF) no Amazonas conta agora com mais um canal para envio de denúncias e manifestações do público em geral: o e-mail institucional do órgão pram-sac@mpf.mp.br.

As demandas enviadas para o endereço de e-mail do SAC serão recebidas diretamente pelo setor de atendimento ao cidadão. “Nós acatamos a sugestão da Coordenadoria de Tecnologia da Informação e Comunicações para criar um e-mail institucional que fosse um canal mais objetivo de recebermos as denúncias. Dessa forma, nós teríamos um registro das informações recebidas e poderíamos responder as demandas de maneira mais ágil”, comentou o servidor responsável pelo setor no MPF, Wilson Leal, que antes recebia as manifestações em seu e-mail institucional pessoal.

Qualquer pessoa poderá mandar sua denúncia ou pedido de informações para o e-mail pram-sac@mpf.mp.br, que encaminhará para a área ou setor competente do MPF para apuração dos fatos solicitados.

Quem ainda prefere os canais tradicionais pode se dirigir até o órgão para receber atendimento presencial, de segunda a sexta-feira, das 8h às 15h, na avenida Ephigênio Salles, 1570, Aleixo. O envio de denúncias ou solicitações via Portal Cidadão também segue como opção – advogados também podem cadastrar e consultar o andamento das demandas relacionadas às atividades desenvolvidas pelo órgão por meio do site.

Outra possibilidade é baixar o aplicativo do SAC MPF, disponível para Android e iOS, por meio do qual é possível fazer denúncias e acompanhar o andamento de manifestações apresentadas ao órgão por qualquer um dos canais de atendimento.

A Sala de Atendimento ao Cidadão (SAC) foi instituída pela Portaria PGR/MPF nº 412, de 5 de julho de 2013, e consiste no canal de comunicação direto da instituição com o cidadão, sendo responsável pelo atendimento inicial ao público. O SAC cuida do recebimento de notícias de irregularidades, representações, solicitações de informações e outras demandas direcionadas ao MPF.

Foto: Reprodução

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.