Semeec visita escolas da zona rural de Tefé/Am

Fotos: Carlos Afonso/Ascom Semeec

De 09 ao dia 18 de julho de 2022, a Comitiva da Coordenação Executiva Pedagógica visitou 18 escolas municipais rurais das Calhas dos Rios Curumitá e Tefé, interior do Amazonas. É a primeira visita oficial desde a posse da Administração do Prefeito Nicson Marreira e Preto Veloso.

O objetivo, segundo a Coordenadora Executiva Pedagógica, professora Janete Batalha Plóia, foi visitar as escolas que estão mais distantes da sede do Município, considerando que essas unidades de ensino precisam de atenção dobrada.

“Procuramos conversar com os profissionais das escolas, a exemplo dos diretores e diretoras escolares, professores responsáveis por escolas e anexos, merendeiras, além dos alunos, para prestar contas das ações que já foram realizadas e, junto com eles, definir novas demandas prioritárias para o ambiente escolar”, destacou a coordenadora.

A visita técnica é uma estratégia de acompanhamento, que tem por objetivo aproximar toda a equipe da Secretaria Municipal de Educação, Esporte e Cultura (SEMEEC) das unidades das escolas. Na ocasião da visita às escolas, professora Janete Plóia foi assessorada por uma equipe composta por profissionais das coordenações de Assessoria de Comunicação, Artes e Ensino Religioso, Língua Portuguesa, Matemática, Educação Infantil – 1º ao 5º ano e Especial e Inclusiva, Educação do Campo, das Águas e da Floresta e Merenda Escolar.

Durante a expedição de 10 dias nos Rios Curumitá e Tefé, foram visitadas 18 escolas municipais rurais de Tefé. Para o secretário de Educação, Esporte e Cultura (SEMEEC), Prof. Marcus Lúcio de Sousa, é fundamental que a Coordenação Executiva Pedagógica esteja presente in loco nesses ambientes educacionais.

“Nossos anjos da guarda, capitaneados pela querida professora Janete, foram às escolas de nossos Rios Curumitá e Tefé, na maior viagem técnica de nossa Gestão, visando orientar e alinhar as principais estratégias de ensino com os nossos profissionais de educação da zona rural, além de observarem a realidade local de cada escola, para enfim, apresentarmos essa demanda ao Executivo com o objetivo de proporcionar mais qualidade no processo de ensino e aprendizagem em todos os aspectos de nossos alunos dessa região”, destacou o secretário da SEMEEC.

Os encontros em comunidades e escolas do interior tefeense fazem parte da agenda de compromisso do prefeito Nicson Marreira.

“Tefé está no centro da imensa Amazônia, e é aqui onde assentamos o nosso olhar clínico diante da problemática de cada realidade, procurando sempre atender a todos os povos, tribos e comunidades de modo geral. Eu, como prefeito, assim como nossas secretarias não temos medido esforços para desenvolver um trabalho ímpar em prol do Povo. Um dos resultados no âmbito da educação é a conquista do curso de Pedagogia Indígena, que será implementado em breve no Município, graças a uma parceria com a nossa Universidade do Estado do Amazonas. Isso é apenas o início de um novo começo para nosso Município”, pontuou o Prefeito de Tefé.

Após os dez dias nos Rios Curumitá e Tefé, a Coordenação Executiva Pedagógica traçou um novo itinerário de visitas às escolas do Rio Solimões. Paralelo a esses encontros na zona rural, outra equipe realizou encontros nas escolas da zona urbana do Município.

Resultados iniciais 

Mais de cinco escolas visitadas pela Equipe já estão sendo reformadas e/ou construídas. Isso faz parte de uma ordem de serviço, através de uma ação conjunta da Administração Atual em parceria com as comunidades de Tefé. Há mais de 10 anos esses estabelecimentos de ensino não eram assistidos de forma qualitativa.

Com o avanço e crescimento tecnológico, a SEMEEC aderiu iniciativas em prol do progresso da educação nas zonas urbanas e rurais do Município. Assim, nos últimos meses 27 escolas rurais celebraram a instalação de equipamentos de acesso à internet, beneficiando os Rios Curumitá, Catuá, Solimões, Tefé e Lago do Distrito de Caiambé. Mais de 500 alunos e profissionais da educação serão beneficiados com inclusão digital, por meio da oferta de conexão em banda larga, gratuita, via satélite.

A expectativa é que no futuro, as demais escolas que ainda não possuem acesso à internet, sejam atendidas através dos programas educacionais da Secretaria Municipal de Educação, Esporte e Cultura.

 *Com informações da assessoria

COMPARTILHAR