Maraã: Lixão à céu aberto é um atentado à saúde pública e ao ambiente

Um lixão à céu aberto de Maraã (AM) tem tirado o sossego dos moradores do município. Além do descarte irregular de lixo, a proliferação de insetos tem sido uma ameaça constante à saúde da população. São montanhas de lixo, nuvens de moscas e um cheiro impossível de suportar.

O descaso com as Leis ambientais não tem precedente. A falta de respeito com a natureza se tornou rotina. A agressão ao meio ambiente é flagrante.

Em vez de tratar o lixo de acordo com as normas o meio ambiente, a própria prefeitura despeja lixo no local, empurrado, depois, para dentro das matas.

Além do péssimo visual, do mau cheiro e do aparecimento de insetos e de animais peçonhentos, as nascentes existentes nas proximidades estão seriamente ameaçadas de morrer já que, o terreno, absorve as águas das chuvas e distribui para rios e riachos das proximidades, através dos lençóis freáticos.

Com inércia da Prefeitura Municipal de Maraã em combater esse crime, que é previsto no Novo Código Florestal, a população se sente sufocada com o mau cheiro.

Suas casas são invadidas por moscas, baratas e ratos e nenhuma providência é tomada para evitar o mal. Ao contrário disso, a prefeitura continua a depositar os resíduos sólidos sem qualquer tratamento e a céu aberto.

A lixeira à céu aberto de Maraã é um atentado à saúde pública e ao ambiente. Durante o processo da degradação do lixo ocorre a libertação de gazes – tóxicos perigosos para a saúde humana.

Fonte: Fato Amazônico

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.