Seduc investirá R$22 milhões na ampliação do programa de regionalização da merenda escolar, no AM

A Secretaria de Estado de Educação (Seduc) amplia o Programa de Regionalização da Merenda Escolar (Preme) para todos os 62 municípios Estado. Em 2012, todas as escolas públicas estaduais passam a ser beneficiadas com 48 itens vindos da produção agrícola amazonense. A exemplo do que já vinha ocorrendo em 11 municípios, em todas as localidades do Amazonas o cardápio passará a contar com itens perecíveis e também não perecíveis, genuinamente amazônicos.
A expansão do programa foi anunciada pelo secretário de Estado de Educação, professor Gedeão Amorim, que na última quinta-feira (18) assinou um convênio de parceria institucional com o presidente da Agência de Desenvolvimento Sustentável do Amazonas (ADS), Valdelino Cavalcante. Pelo convênio, a ADS será o órgão responsável pela contratação de cooperativas regionais e repasse rotineiro dos itens alimentícios às escolas do Estado.
Segundo o secretário Gedeão Amorim, o investimento no programa será ampliado de R$ 16,4 para R$ 22,3 milhões de reais. “Por determinação do governador Omar Aziz, as escolas públicas estaduais de todos os municípios do Amazonas passarão a oferecer em sua merenda escolar, dezenas de itens alimentícios – incluindo perecíveis – produzidos por produtores locais e com a chancela da Agência de Desenvolvimento Sustentável do Amazonas”, explicou Gedeão Amorim.
O secretário ressaltou que com a ampliação do programa o volume de itens adquiridos anualmente passa de 4,45 para 5,44 mil toneladas anualmente. “É um aumento considerável e que vai favorecer a qualidade de vida de centenas de estudantes da rede pública”, finalizou Gedeão Amorim.
O presidente da ADS, Valdelino Cavalcante, enfatizou a importância do convênio de parceria, explicando que esta é uma oportunidade única para que os agricultores e cooperativas rurais do Amazonas tenham a oportunidade de escoar sua produção. “Com esta ação, o governo do Estado beneficiará uma grande quantidade de produtores locais, oportunizando-lhes emprego e renda e, da mesma forma, vai garantir a segurança alimentar dos alunos com produtos diferenciados e de qualidade comprovada”, citou.
Durante a assinatura do convênio, o presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do Amazonas, Muni Lourenço Silva, disse que o programa de regionalização da merenda escolar empreendido pelo Governo do Amazonas está favorecendo o desenvolvimento de centenas de trabalhadores rurais do interior do estado. “A parceria viabilizada pela Seduc tem um grande alcance do ponto de vista econômico e social, sobretudo no fomento à interiorização da economia do nosso estado”, destacou
Produtores e cooperativas podem se cadastrar
O presidente da ADS, Valdelino Cavalcante informou que os produtores rurais e as cooperativas interessadas em aderir ao programa, devem viabilizar suas inscrições cadastrais até o dia 31 de janeiro.
Em Manaus, os cadastros devem ser efetivados na sede da ADS, localizada na Avenida Getúlio Vargas, nº 1127, centro. Já no interior, o atendimento deve ser feito nos escritórios do Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal Sustentável do Estado do Amazonas (IDAM).
Peixe e tapioca na merenda escolar
Picadinho de peixe, farinha de tapioca, banana pacovã, castanha, açaí e macaxeira. Esses e outros 42 itens compõem a merenda das escolas estaduais do Amazonas. Com alimentos de qualidade da região, os alunos têm acesso diariamente a um cardápio variado de frutas e outros produtos, que além de beneficiar cerca de 530 mil estudantes da rede pública, ainda geram renda a pequenos produtores do interior do Amazonas.
O Governo do Amazonas por meio de uma parceria viabilizada pela Secretaria de Estado de Educação (Seduc), Secretaria de Produção Rural (Sepror) e Agência de Desenvolvimento Sustentável (ADS) tem implantado um sistema inovador de geração de emprego e de melhoria da merenda escolar no Estado.
A ADS faz o contado direto com os pequenos agricultores, de onde é adquirida a maioria dos itens da merenda e em seguida os repassa a Seduc. Somente neste ano de 2012 mais de R$ 22 milhões estão sendo investidos na compra de produtos alimentícios regionais e na expansão do programa para todas as localidades do Amazonas.

Fonte: acritica.com

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.